terça-feira, 30 de agosto de 2011

As lições que o bolsão do Clio me deu!


Primeira lição: ANSIEDADE FAZ VOCÊ RODAR!!!

Sobre a prova: não estava difícil. Estava em um nível bom para ser resolvida. Prova conceitual como manda o figurino, no exato modelo de prova do IRBR. 20 questões com 4 assertivas de certo ou errado. Nada extraordinário para quem já está no metier.

Fiz a minha prova normalmente, respondendo o que sabia e como sempre tinha uma ou outra proposição que ficava em branco. Uma hora e pouco de prova já tinha "feito" as questões da prova considerando apenas aquelas que eu sabia.

OK...

Trabalhei então em cima das proposições em branco (que eram um pouco menos da metade) e não sosseguei enquanto não respondi todas elas. Terminei achando que tinha tido um desempenho que me garantisse pelo menos o mínimo para ir à segunda fase.

E ASSIM COMEÇOU O PROBLEMA!!!

Por pura e simples ânsia de querer preencher TODAS AS PROPOSIÇÕES, sem ter não 100%, mas 200% de certeza! Não sei vocês, mas eu tenho uma certa inquietação ao ver (ou deixar) coisas em branco e sem resposta! Parece que há em mim algum resquício tolo de que eu tenho uma obrigação moral de ter e dar resposta para tudo. Uma verdadeira estupidez!

Hoje, abri o site do Clio e fui ver o resultado do bolsão. Meu resultado foi péssimo: não cheguei a acertar 15% da prova. Ato contínuo, peguei o gabarito e anotei meus resultados para ver. Em algumas delas eu cheguei a acertar 3 de 4 afirmativas, mas devido as anulações, muitas eu zerei e tive outras que fiquei com saldo negativo!

Feito isso, passei os olhos pela classificação geral e, para a minha surpresa, muita gente que teve o rendimento beirando ao mínimo exigido para passar para segunda fase, deixou SIM muitos dos enunciados em branco. E invariavelmente veio aquele pensamento cretino de que, se eu tivesse deixado algumas em branco, eu poderia SIM ter conseguido (ou ter chegado muito perto) de ir para a segunda fase do bolsão.


Segunda lição: CHUTE TAMBÉM FAZ VOCÊ RODAR!

Ao realizar a prova, percebi também que a questão do candidato ter ou não o vasto conhecimento que é exigido não era tão decisiva para o bolsão. A problemática é o critério de elaboração de prova seguindo o modelo do verdadeiro e falso, com aquele "plus" das famigeradas penalidades de anulação mútua. A CESPE é esperta! Ela sabe muito bem que deixar opção de resposta em branco, ainda mais numa prova desse tipo, perturba a mente do candidato, fazendo com que ele caia - do jeitinho que o examinador gosta -  na armadilha do chute, mesmo com a prova sendo conceitual. Parece que a "inocente" questão diz algo nas entrelinhas mais ou menos assim: "Venha nobre candidato, não deixe este espaço em branco... Não sabe? Não tem problema: chuta! Vai que você acerta. 50% de chances, viu!"

E É EXATAMENTE DESTA MANEIRA QUE MUITA GENTE CAI NO ERRO, PORQUE CHUTA E CHUTA ERRADO! O RESULTADO? O DIGNÍSSIMO CANDIDATO RODA JÁ NA PRIMEIRA FASE E A CONCORRÊNCIA AGRADECE!

CONSELHO PRECIOSO: NÃO SABE, NÃO CHUTA!!!! (isso vai virar meu mantra a partir de agora!)

Esse foi o meu desabafo! Não passei dessa vez e para aqueles que foram para a segunda fase desejo muita sorte!

Para terminar, uma notícia que deixará muitos daqueles que me acompanham de cabelo em pé (e me chamando de traidora da causa do autodidatismo): em decisão conjunta com meus pais, vou fazer o curso regular telepresencial do Clio aqui em Curitiba! Vou cortar gastos ao máximo para poder bancar o altíssimo valor e correr atrás do que eu quero para minha vida! Já estou preparada para as (muitas) pedras que virão!

8 comentários:

  1. Também não passei :/
    MAs acho que o chute na questão de múltipla escolha (não na de certo-errado) ainda é válido.. um eventual erro te tira só 0,2(menos ainda que um erro no certo-errado) e um acerto te da 1 ponto, se você conseguir eliminar uma com certeza de estar errada, a probabilidade de acertar o chute vale o risco
    (exemplo, chuta 4, acerta uma, perde 0,6, fica com 0,4, que é melhor que zero)
    agora chutar nas certo-errado é tiro no pé :S (também chutei, "faça o que eu digo, não faça o que eu faço" hehe)

    ResponderExcluir
  2. Vai fundo no Clio mesmo!!!Eu li o depoimento dos aprovados e eles falaram que o Clio foi fundamental na aprovação!!!É um investimento que vale muito a pena!!!Eu perguntei no forum e me falaram que dos 26 aprovados em torno de 18 "se formaram no Clio".Realmente o curso é muito bom mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Eu também fiz a prova e não passei, o que me deixou bem decepcionado. E não tirei nem todo o aprendizado que poderia, pois não sei o que errei e o que acertei... Aliás, como você fez pra saber sua nota? Obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Ricardo, a nota eles não colocam, apenas o rendimento que você teve, considerando que a prova é igual a 100%. Os erros e os acertos você pode ver num arquivo em pdf do resultado geral, aí é localizar as iniciais do seu nome + 4 primeiros números do CPF.

    ResponderExcluir
  5. Pessoal, é só entrar no espaço do aluno, cursos online, seu histórico, notas...

    ResponderExcluir
  6. Olá Andréa,

    Sempre leio o seu blog e ele tem me ajudado bastante nessa fase de preparação pro concurso. Enfim, te envio essa mensagem pq vi que vc vai entrar no telepresencial do clio, eu faço esse curso em maceió e apesar de gostar muito de alguns professores acho que ter me matriculado em determinadas disciplinas foi simplesmente um grande prejuízo, portanto te recomendo que antes de vc se matricular, vá na unidade do clio e peça pra assistir uma aula porque sinceramante adorei algumas delas, foram fundamentais pra mim, mas outras... É melhor nem comentar.

    ResponderExcluir
  7. Para Elder: pois é... Quando eu fiz o curso de exercicios em 2010, eu não curti muito a professora de portugues do Clio. Você está fazendo todas as materias. Me diga quais as suas indicações, as boas e as ruins! Muito bom você ter me dado essa idéia!

    ResponderExcluir
  8. Então quer dizer que na prova pro bolsão clio o erro tem pontuação negativa? Não encontrei esta informação no edital 2013!

    ResponderExcluir